Relação entre Motivação Acadêmica e o Estresse Percebido: um estudo com discentes de Ciências Contábeis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2021v24n1a5

Palavras-chave:

Motivação, Estresse, Estudantes, Ciências Contábeis

Resumo

Objetivo: investigar a relação entre a motivação acadêmica e o estresse percebido em graduandos do curso de Ciências Contábeis.

Método:  realizou-se a aplicação de um questionário aos estudantes do curso de Ciências Contábeis de uma instituição pública brasileira, obteve-se uma amostra de 404 respondentes. O questionário contemplou a Escala de Motivação Acadêmica, que foi analisada a partir da análise fatorial, possibilitando identificar os fatores motivacionais e a Escala de Estresse Percebido, que possibilitou identificar uma pontuação de estresse que foi separada em quatro níveis. Para testar a relação investigada utilizou-se um modelo de regressão linear, o qual considerou os fatores motivacionais e pontuação do estresse.

Originalidade/Relevância: o estudo relaciona o estresse e a motivação, duas variáveis que já foram apontadas como fatores que podem afetar a trajetória acadêmica, porém haviam sido investigadas nos cursos de Ciências Contábeis de maneira isolada.

Resultados: verificou-se a existência de relação direta do estresse com a desmotivação e dois grupos da motivação extrínseca (motivação introjetada e motivação identificada) e em contraposto identificou-se relação inversa com a motivação intrínseca. Além do mais identificou-se maior nível de estresse em estudantes do sexo feminino.

Contribuições teóricas/metodológicas: o estudo traz contribuições ao evidenciar que a motivação, a depender do seu tipo, pode afetar positivamente ou negativamente o nível de estresse dos discentes de Ciências Contábeis. Assim, ao considerar as características de cada grupo motivacional, entende-se que os achados da pesquisa corroboram a Teoria da Autodeterminação e estudos anteriores, e enfatizam a importância do acompanhamento dos discentes durante a graduação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvalda Araújo Leal, Universidade Federal de Uberlândia/ Faculdade de Ciências Contábeis

Doutora em Administração pela Fundação Getúlio Vargas- FGV/SP; Mestre em Ciências Contábeis pela PUC-SP

Professora adjunta da Universidade Federal de Uberlândia/ Faculdade de Ciências Contábeis nos cursos de Graduação e Pós Graduação.

Guilherme Ravazzi Squincalha, Universidade Federal de Uberlândia

Graduando em Ciências Contábeis - Universidade Federal de Uberlândia, membro do Programa de Educação Tutorial - PET Ciências Contábeis/UFU

Taís Duarte Silva, Universidade Federal de Uberlândia

Doutoranda em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia, Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

Baker, S. R. (2004). Intrinsic, extrinsic, and amotivational orientations: Their role in university adjustment, stress, well-being, and subsequent academic performance. Current Psychology, 23(3), 189-202. https://doi.org/10.1007/s12144-004-1019-9

Bailey, T. H., & Phillips, L. J. (2016). The influence of motivation and adaptation on students’ subjective well-being, meaning in life and academic performance. Higher education research & development, 35(2), 201-216: http://dx.doi.org/10.1080/07294360.2015.1087474

Bondan, A. P., & Bardagi, M. P. (2008). Comprometimento profissional e estressores percebidos por graduandos regulares e tecnológicos. Paidéia (Ribeirão Preto), 18(41), 581-590. https://doi.org/10.1590/S0103-863X2008000300013

Borges, M. S., Miranda, G. J., & Freitas, S. C. (2017). A teoria da autodeterminação aplicada na análise da motivação e do desempenho acadêmico discente do curso de ciências contábeis de uma instituição pública brasileira. Revista Contemporânea de Contabilidade, 14(32), 89-107. https://doi.org/10.5007/2175-8069.2017v14n32p89

Boruchovitch, E., Bzuneck, J. A. (2004). A motivação do aluno: Contribuições da psicologia contemporânea. (3. ed.) Petrópolis: Vozes.

Bukhsh, Q., Shahzad, A., & Nisa, M. (2011). A study of learning stress and stress management strategies of the students of postgraduate level: a case study of Islamia University of Bahawalpur, Pakistan. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 30, 182-186. https://doi.org/10.1016/j.sbspro.2011.10.036

Calais, S. L., Carrara, K., Brum, M. M., Batista, K., Yamada, J. K., & Oliveira, J. R. S. (2007). Stress entre calouros e veteranos de jornalismo. Estudos de Psicologia (Campinas), 24(1), 69-77. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2007000100008

Cohen, S., Kamarck, T., & Mermelstein, R. (1983). A global measure of perceived stress. Journal of health and social behavior, 24, 385-396. https://www.jstor.org/stable/2136404

Deci, E. L.; Ryan, R. M. (1985). Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. New York and London: Plenum.

Deci, E. L., & Ryan, R. M. (2000). The" what" and" why" of goal pursuits: Human needs and the self-determination of behavior. Psychological Inquiry, 11(4), 227-268. https://doi.org/10.1207/S15327965PLI1104_01

Dias, J. C. R., Silva, W. R., Maroco, J., & Campos, J. A. D. B. (2015). Escala de Estresse Percebido aplicada a estudantes universitárias: estudo de validação. Psychology, Community & Health, v.4 n.1, p. 1-13, 2015. http://dx.doi.org/10.23668/psycharchives.2277

Faro, A. (2013). Estresse e estressores na pós-graduação: estudo com mestrandos e doutorandos no Brasil. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 29 (1), p. 51-60. https://doi.org/10.1590/S0102-37722013000100007

Faro, A., & Pereira, M. E. (2013a). Estresse: Revisão narrativa da evolução conceitual, perspetivas teóricas e metodológicas. Psicologia, saúde & doenças, 14(1), 78-100. Recuperado de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100006&lng=pt&nrm=iso

Faro, A., & Pereira, M. E. (2013b). Medidas do estresse: uma revisão narrativa. Psicologia, Saúde & Doenças, 14(1), 101-124. Recuperado de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100007

Fávero, L. P. L., Belfiore, P. P., Silva, F. L. D., & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões.

Gagné, M., & Deci, E. L. (2005). Self‐determination theory and work motivation. Journal of Organizational behavior, 26(4), 331-362. https://doi.org/10.1146/annurev-orgpsych-032516-113108

Guimarães, S. É. R.; Bzuneck, J. A. (2008). Propriedades psicométricas de um instrumento para avaliação da motivação de universitários. Ciências & Cognição, 13(1), 101-113. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-58212008000100011

Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman Editora.

Hamaideh, S. H. (2011). Stressors and reactions to stressors among university students. International journal of social psychiatry, 57(1), 69-80. https://doi.org/10.1177/0020764009348442

Huang, Y., Lv, W., & Wu, J. (2016). Relationship between intrinsic motivation and undergraduate students’ depression and stress: the moderating effect of interpersonal conflict. Psychological reports, 119(2), 527-538. https://doi.org/10.1177/0033294116661512

Joly, M. C. R. A., & Prates, E. A. R. (2011). Avaliação da escala de motivação acadêmica em estudantes paulistas: propriedades psicométricas. Psico-USF, 16(2), 175-184. Recuperado de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-82712011000200006&script=sci_arttext&tlng=pt

Lameu, J. D. N., Salazar, T. L., & Souza, W. F. D. (2016). Prevalência de sintomas de stress entre graduandos de uma universidade pública. Psicologia da Educação, (42), 13-22. http://dx.doi.org/10.5935/2175-3520.20150021

Leal, E. A., Miranda, G. J., & Carmo, C. R. S. (2013). Teoria da autodeterminação: uma análise da motivação dos estudantes do curso de ciências contábeis. Revista Contabilidade & Finanças, 24(62), 162-173. https://doi.org/10.1590/S1519-70772013000200007

Lens, W., Matos, L., & Vansteenkiste, M. (2008). Professores como fontes de motivação dos alunos: o quê e o porquê da aprendizagem do aluno. Educação, 31(1), 17-20. Recuperado de http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/2752/2100

Luft, C. D. B., Sanches, S. D. O., Mazo, G. Z., & Andrade, A. (2007). Versão brasileira da Escala de Estresse Percebido: tradução e validação para idosos. Revista de Saúde Pública, 41(4), 606-615. https://doi.org/10.1590/S0034-89102007000400015

Monroe, S. M. (2008). Modern approaches to conceptualizing and measuring human life stress. Annu. Rev. Clin. Psychol., 4, 33-52. https://doi.org/10.1146/annurev.clinpsy.4.022007.141207

Oliveira, P. A.; Theóphilo, C. R.; Batista, I. V. C.; Soaras, S. M. (2010). Motivação sob a perspectiva da teoria da autodeterminação: um estudo da motivação de alunos do curso de ciências contábeis da Universidade Estadual de Montes Claros. Anais Eletrônicos do VII Congresso USP de Inciação Ciêntifica em Contabilidade. São Paulo: Universidade de São Paulo. Recuperado de https://congressousp.fipecafi.org/anais/artigos102010/402.pdf

Ribas, F. C. (2008). Variações motivacionais no ensino de inglês em contexto de escola pública (Tese de Doutorado em Estudos Linguísticos). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, São José do Rio Preto, Brasil. Recuperado de https://repositorio.unesp.br/handle/11449/103521

Ribeiro, I. J., Pereira, R., Freire, I. V., de Oliveira, B. G., Casotti, C. A., & Boery, E. N. (2018). Stress and quality of life among university students: A systematic literature review. Health Professions Education, 4(2), 70-77. https://doi.org/10.1016/j.hpe.2017.03.002

Sancovschi, M., Fernandes, L. D. J. D., & Santos, A. D. S. (2010). Custos Pessoais do Empenho Imoderado de Alunos de Cursos de Graduação em Contabilidade nos Estágios: A Relação entre Empenho dos Alunos, Sobrecarga de Trabalho, Estresse no Trabalho e Aspectos Significativos da Vida Acadêmica. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 4(1), 142-157. https://doi.org/10.21446/scg_ufrj.v4i1.13173

Silva, T. D., Pereira, J. M., & Miranda, G. J. (2018). O estresse em graduandos de Ciências Contábeis e Administração. Advances in Scientific and Apllied Accounting, 11(2), 330-350. http://dx.doi.org/10.14392/asaa.2018110208

Sobral, D. T. (2003). Motivação do aprendiz de medicina: uso da escala de motivação acadêmica. Psicologia: teoria e pesquisa, 19(1), 25-31. https://doi.org/10.1590/S0102-37722003000100005

Talwar, P.; Kumaraswamy, N.; & Fadzil, M. A. (2013). Perceived social support, stress and gender differences among university students: A cross sectional study. Malaysian Journal of Psychiatry, 22(2), 42-49. Retrieved from https://www.mjpsychiatry.org/index.php/mjp/article/view/260

Vallerand, R. J., Blais, M. R., Brière, N. M., & Pelletier, L. G. (1989). Construction et validation de l'échelle de motivation en éducation (EME). Canadian Journal of Behavioural Science/Revue canadienne des sciences du comportement, 21(3), 323-349. Retrieved from https://psycnet.apa.org/fulltext/1990-77375-001.html

Vallerand, R. J., Pelletier, L. G., Blais, M. R., Briere, N. M., Senecal, C., & Vallieres, E. F. (1992). The Academic Motivation Scale: A measure of intrinsic, extrinsic, and amotivation in education. Educational and psychological measurement, 52(4), 1003-1017. https://doi.org/10.1177/0013164492052004025

Viana, N. (1990). Variabilidade da motivação no processo de aprender língua estrangeira na sala de aula (Dissertação de Mestrado em Linguística Aplicada). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. Recuperado de http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/269405

Wynaden, D., Wichmann, H., & Murray, S. (2013). A synopsis of the mental health concerns of university students: Results of a text-based online survey from one Australian university. Higher Education Research & Development, 32(5), 846-860. https://doi.org/10.1080/07294360.2013.777032

Publicado

2021-04-26

Como Citar

Leal, E. A., Squincalha, G. R., & Silva, T. D. (2021). Relação entre Motivação Acadêmica e o Estresse Percebido: um estudo com discentes de Ciências Contábeis. Journal of Accounting, Management and Governance, 24(1), 72–91. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2021v24n1a5

Edição

Seção

Artigo científico (Seção de Gestão e Contabilidade de Empresas Privadas & do Terceiro Setor)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)